A vida é agora.

Sexta, 09 de Setembro de 2011, 01:12 h por Vanessa Fernandes

Diariamente somos bombardeados por milhares de pensamentos. Do momento em que acordamos até o momento em que vamos dormir, a nossa mente trabalha incansavelmente produzindo novos conceitos, análises, visões de uma situação.

Estamos constantemente seguindo um pensamento, ligando uma crítica à outra, conectando pontos que entendemos ser essenciais para o dia-a-dia.

“ Esse trânsito está me atrasando para a reunião”/ “ Vou acabar chegando tarde à consulta do médico”/ “ Como eu gostaria de estar naquelas férias do Caribe…”/ “ Preciso pensar em uma maneira de organizar minhas finanças para me mudar em dois meses”/

Esses são apenas pequenos exemplos de como a nossa mente funciona sem possibilidade de pausa. Uma verdadeira avalanche de pensamentos que vão se interligando entre si. Nos focamos no passado, imaginamos o futuro e acabamos nos perdendo no presente.

Mas…como assim?

Não estou sugerindo que você não resolva os seus problemas de ordem prática e muito menos que apague as suas memórias tão prazerosas do passado.

A questão maior é nos darmos conta de que geralmente esses pensamentos acabam nos distraindo do presente momento, da realidade que acontece nesse exato instante.

Ou você vai me dizer que nunca ficou em uma fila de banco ou preso no trânsito vivenciando o passado, imaginando o futuro?

A mente quando não é observada de maneira consciente acaba nos colocando em armadilhas de sentimentos, nos prende à visões que não são do agora, o que nos impede de viver a realidade.

Esse comportamento mental é normal, mas acaba nos trazendo sofrimento, pois nos leva à um estado de ansiedade por algo que ainda não aconteceu ou saudosismo por algo que passou.

Se você pensa que é regido pelos seus pensamentos e que não tem controle sobre os mesmos, de fato, dificilmente o terá.

Porém, se observá-los como uma pessoa que está olhando uma situação de fora, começará a entender que pode fazer a mente trabalhar à seu favor. Então, passará a não seguir todos os pensamentos que tem, sabendo que eles são construções ilusórias. A mente é apenas uma parte do seu Ser.

As pessoas que meditam sabem como a mente tagarela o tempo inteiro. Buscar acalmá-la é um exercício que, no início, pode ser difícil, mas que aos poucos vai se tornando natural.

Eckhart Tolle, autor do livro “ O Poder do Agora”, dá algumas dicas de como podemos nos fazer voltar para o que acontece no presente. Entre outras coisas, ele sugere que você pratique parar de pensar, nem que seja por alguns segundos.

E como fazer isso?

Praticando a percepção sensorial, observando o que está à sua volta, sem a necessidade de colocar rótulos. É simplesmente sentir o momento.

Outra sugestão é espalhar pequenos papéis com a frase “Momento presente” no seu carro, escritório, casa, lugares que você interaja para que se lembre de como é importante estar aqui.

Algumas vezes você vai se perder. Tudo bem. Porque agora você já está mais alerta. Então, quando se der conta disso, poderá voltar ao estado consciente e continuar se focando no presente.

A sua vida só acontece agora. O passado que tanto prezamos, aconteceu no agora e o futuro que almejamos também acontecerá no agora. Portanto, se você não estiver, por completo, consciente no momento presente, deixará de viver a beleza e o poder transformador da vida.

A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos - John Lennon.

Por mais que seja necessário pensar no futuro e guardar com carinho as lembranças do passado, vivê-los no presente não o ajudará a construir muita coisa, nem trazer o tempo que passou, apenas puxará sentimentos de angústia e vazio interior.

Não é à toa que o slogan dos adictos é o “Só por hoje”. Porque só por hoje, você está se focando na sua recuperação, só por hoje você não vai beber, só por hoje você vai se amar mais, só por hoje você vai viver com o que você tem de verdade: o agora.

Para um dependente químico, ficar pensando em como ele vai conseguir se manter “limpo” pelos próximos dez anos, por exemplo, é uma forma de ativar a ansiedade, de causar pressão para que tudo dê certo. E isso surte o efeito inverso, causa angústia porque a pessoa começa a se questionar se vai conseguir ficar tantos anos sem a droga.

É uma tática nula. Por isso o “Só por hoje”. Porque ele deve focar em estar bem agora, que é tudo o que ele tem. A filosofia aplicada nos centros de reabilitação também vai de encontro com a famosa frase “Carpe Diem”, viver o momento. O amanhã é uma incógnita.

Para todos, por sinal.

Essa é a maneira como deveríamos tentar viver nossas vidas, se quisermos nos libertar do sofrimento provocado pela mente.

Participamos de uma sociedade que é viciada em pensar, racionalizar o tempo inteiro.

Que tal dar um break?

Viver também é sentir. Viver é ficar cinco minutos olhando os carros passarem, as pessoas caminhando, sem colocar nenhum pensamento julgador ou analítico. Apenas olhar.

É só estando por completo no nosso presente que poderemos criar, fazer acontecer, viver. É engraçado como a teoria é tão simples, mas é incrível como levamos anos para conseguir entendê-la. Na verdade os conceitos mais simples, são os mais difíceis de serem assimilados, não é?

Se você se interessou pelo tema e quer saber mais, separamos alguns vídeos que achamos interessantes e que nos inspiraram nesse post.


* Como largamos o hábito de pensar demais.

* Jim Carrey - O despertar.

* The Power of Now.

* Eckhart Tolle - O despertar de uma pessoa.
 

Bom estudo, boa sorte e até logo!